Curso CONTINUADO de Formação Política/2021 do Núcleo Práxis da USP

Confira aqui na íntegra as aulas do curso:

I Encontro: com André-Kees Schouten, Leomar Rippel, Maurício Parisi, Yuri Martins-Fontes, Rita Coitinho e DaniEl Kenzo
I Encontro: Curso Continuado de Formação Política do Núcleo Práxis-USP (2021)
II Encontro: com Anita Prestes, Joana Coutinho, Yuri Martins-Fontes e Rita Coitinho
II Encontro: Curso Continuado de Formação Política do Núcleo Práxis-USP (2021)
III Encontro: com Felipe Deveza, Pedro Rocha Curado, Bruno Barbosa, Daniel Kenzo, Rita Coitinho e YURI MARTINS-FONTES
III Encontro: Curso Continuado de Formação Política do Núcleo Práxis-USP (2021)
IV Encontro: com John Kennedy Ferreira, Valter Pomar, Paulo Alves Junior e YURI MARTINS-FONTES
IV Encontro: Curso Continuado de Formação Política do Núcleo Práxis-USP (2021)
V Encontro: com Joana CouTinho, Tadeu Silvestre, Dennis de Oliveira, YURI MARTINS-FONTES e RITA COITINHO
V Encontro: Curso Continuado de Formação Política do Núcleo Práxis-USP (2021)

***

LEITURAS RECOMENDADAS DO CURSO

leituras para o QUINTO encontro- 06/11/2021

RESUMOS DAS AULAS E INDICAÇÃO DE LEITURAS

Professor Dennis de Oliveira (ECA-USP) – Crise da democracia: a elite e seus golpes de 1964 e 2016 (Ideologia dominante e o racismo estrutural): Será discutido o racismo estrutural em uma perspectiva histórico-crítica — a dificuldade de se colocar no debate político a agenda antirracista e o grave problema da violência policial notadamente racista. Trataremos também da questão da regulação social tardia, que é uma característica das políticas sociais latino-americanas na passagem entre o II e o III milênio. Indicações de leitura: RACISMO ESTRUTURAL, de Dennis de Oliveira (ler especialmente o cap. 3.1/ pág.115 e seg., e em segundo lugar, o cap. 3.2/ pág.125 e seg.) ; REGULAÇÃO SOCIAL TARDIA: característica das políticas sociais latino-americanas, de A. Sposati (sobretudo os dois primeiros itens – pág. 63 a 80).

Professora Joana Aparecida CoutinhoCrise da democracia: a elite e seus golpes de 1964 e 2016 (Golpes de Estado no Brasil e América): Vivemos nos últimos anos uma grande ofensiva do imperialismo, principalmente o estadunidense, no continente americano. Começamos com o golpe no Haiti (2004), e logo Honduras (2009), Paraguai (2012), Brasil (2016), e Bolívia (2019). Diferente dos golpes da década de 1960/1970 os golpes do século XXI não se efetivaram com canhões desfilando nas avenidas do país, mas por meios jurídico-parlamentares com processos “legais” de impeachment (golpes travestidos), em geral promovidos sobre bases supostamente “morais” e subjetivas, tais como a “defesa da família tradicional”, “luta contra a corrupção”, etc. A questão é que na atual crise do capitalismo, a “democracia burguesa” sofre uma crise profunda e já não dá conta de cumprir, nem mesmo simuladamente, o discurso da “universalidade”. Cresce o movimento de extrema-direita, enquanto os trabalhadores e suas representações de classe estão em crise, fragmentados, o que afeta sua consciência, organização e combatividade. Indicações de leitura: “CRISE DA DEMOCRACIA BRASILEIRA”, de Lucena e Previtali (especialmente o capítulo “As influências norte–americanas no Golpe de 2016”, e se possível, também o “Prefácio”). “PEQUENA ENCICLOPÉDIA DO GOLPE”, G. Alves e outros (ler “Prefácio”).

Professor Tadeu Silvestre (reposição) – Políticas públicas no Brasil: o caso do Bolsa Família: Será debatida a desigualdade e pobreza no Brasil, com foco na extinção do Bolsa Família pelo governo neoliberal-fascista de Bolsonaro. Indicações de leitura: Desigualdade de renda no Brasil – 2012 a 2019; O Programa Bolsa Família – políticas de proteção do Estado de Bem-Estar Social. PROGRAMAS DE TRANSFERÊNCIA DE RENDA NO BRASIL. Ruschel e outros.

leituras para o QUARTO encontro do curso – 3O/10/2021

Professor John Kennedy Ferreira (UFMA) –  Debate político no Brasil: trabalho de base e socialismo: será discutido “o que é trabalho de base?”. Vivenciamos uma crise do capital e do capitalismo, em que os mecanismos de defesa do sistema são acionados de modo a reduzir ao máximo a oposição e manifestações, em busca de se “manter a ordem”. Como construir uma consciência de resistência e superação? O trabalho de base se apresenta como a constituição de uma vanguarda ancorada em visão estratégica e dentro das tarefas da tática do presente. Indicações de leitura: “Configurações Históricas da Ditadura”, de João Quartim de Moraes ; “Por que caracterizar o bolsonarismo como neofascismo”, de Armando Boito (*todos disponíveis em: Crítica Marxista/ Unicamp) ; “O que Fazer”, de Lênin ; e “Entrevista com Paulo Gallo“, no Opera Mundi

Professor Valter Pomar (UFABC) – O atraso brasileiro: uma nação dependente e incompleta – a coalizão vencedora nas eleições presidenciais de 2018 foi encabeçada por Bolsonaro, da extrema-direita, mas inclui a maior parte da classe dominante (os empresários capitalistas), parte expressiva dos setores médios (assalariados de alta renda, empresários capitalistas de pequeno e médio porte), parte do aparato de Estado (sistema judiciário, forças armadas, polícias militares), o oligopólio da mídia e seus associados, a maior parte da base social e eleitoral dos partidos de direita… Foi esta coalizão que conseguiu promover o golpe contra a presidenta Dilma Rousseff; conseguiu condenar, prender e interditar a candidatura de Lula; conseguiu atrair o voto de parte das classes trabalhadoras e conseguiu que outra parte se abstivesse de votar. Indicações de Leitura: “O PT entre o passado e o futuro” ; e “Significado e natureza do governo Bolsonaro e perspectivas de esquerda“.

leituras para o TERCEIRO encontro do curso – 23/10/2021

Professor Pedro Rocha Curado (UFRJ)Cenário político mundial, recursos naturais e novas guerras – Será feita discussão sobre a atual crise do sistema geopolítico interestatal, destacando o acirramento das tensões entre Estados Unidos e China nos campos militar, comercial e tecnológico, assim como suas repercussões para a América Latina.

Professor Bruno Barbosa (UFSC) – Reflexão sobre os aspectos geopolíticos das questões ambientais e dos usos de recursos naturais e perspectivas de desenvolvimento sustentável brasileiro perante a realidade socioambiental do país e a correlação de poder contemporânea. Indicações de Leitura: Bruno Barbosa – TRAJETÓRIAS TECNOLÓGICAS COMO BASE GEOPOLÍTICA DA BIOPIRATARIA; José Luis Fiori – Estados Unidos, Rússia e a grande transformação mundial: tendências e perspectivas (2020); Giorgio Romano – A BUSCA DA HEGEMONIA NORTE-AMERICANA E A ASCENSÃO CHINESA: ENTRE A TRANSNACIONALIZAÇÃO DO CAPITAL E A VOLTA DO CONFLITO INTERESTATAL (2019).

Professor Felipe Deveza (UFRJ) Política, Reformas e Revoluções na América Latina – Será tratado o tema da “Revolução” na América Latina e também das “reformas” (ou reestruturação do Estado). Entraremos nos principais processos revolucionários da América Latina do séc. XX, especialmente a Revolução Mexicana e o seu processo de institucionalização, visando pensar a crise em que vivemos e a perspectiva revolucionária no Brasil e na América Latina. Indicações de leitura: Felipe Devesa – [ler a Introdução do artigo]: Liberalismo radical e anarquismo no México porfirista; Florestan Fernandes – [ler o Prefácio e introdução do livro – pág 9-39] Da guerrilha ao socialismo: a Revolução Cubana; Che Guevara – Mensagens aos povos do mundo.

leituras para o SEGUNDO encontro do curso – 16/10/2021

Professora Anita PrestesLuta de classes, Estado e democracia – Será apresentado o texto de Vladimir Lênin, “O Estado” (1919), em que o líder da Revolução Russa faz uma reflexão sobre o que é o Estado, como surgiu, e em especial, qual deve ser a atitude, em relação ao Estado, dos trabalhadores e do seu partido de classe (o partido comunista, organização que deve dirigir a luta pelO FIM do capitalismo). Indicações de leitura: O Estado, de V. Lênin.

Professores Tadeu Silvestre (UMC) e Paulo Henrique Tavares (USP/Unicamp) Políticas públicas no Brasil: crise, direitos trabalhistas e o Bolsa Família – será debatida a desigualdade e pobreza no Brasil, tratando de temas como: elementos conceituais e definição da “pobreza” como um problema público. Serão apresentados também elementos para se pensar O Sistema de Proteção Social brasileiro e os programas de transferência de renda, como especialmente O Programa “Bolsa Família”: dimensões, limitações e desafios. Indicações de leitura: Desigualdade de renda no Brasil – 2012 a 2019; O Programa Bolsa Família – políticas de proteção do Estado de Bem-Estar Social; OS PROGRAMAS DE TRANSFERÊNCIA DE RENDA NO BRASIL: INSTITUCIONALIZAÇÃO DO BOLSA FAMÍLIA

leituras para o primeiro encontro do curso – 25/09/2021

Professor André-Kees (USP) – RELIGIÃO E POLÍTICA EM TEMPOS DE CRISE: O MESSIANISMO – A partir do fenômeno do messianismo, tanto como aspecto da liderança carismática como quanto expressão da religiosidade popular, propõe-se aqui refletir sobre as difíceis relações entre religião e política no palco da luta de classes. Indicações de leitura: 1- ” ‘Os Sertões’ fascina pelo drama dos fiéis de Antônio Conselheiro” (Entrevista: Alfredo Bosi); 2- “Fico preso cem anos. Mas não troco minha dignidade pela minha liberdade” (Entrevista: Lula da Silva); 3- “Teologia e antifascismo em Walter Benjamin” (Michael Löwy).

Professores Maurício Parisi (Emancipação Comunista-PSOL/USP) e Leomar Rippel (Unioeste-PR) Aula-debate: Militarismo na política: entreguismo versus nacionalismo – M. Parisi – Os militares voltaram ao cenário político brasileiro: fala-se em um Partido Militar. Para além de aparentes politicismos, será tratada a relação dos militares com a nova fase de acumulação de capital no país. LER: “RIOCENTRO, PORÃO E CHOQUE” (M. Parisi)/ Revista PASQUINAGEM, 15/ Mar/2021 (início pág.76). Leomar Rippel – Abordará a relação entre Forças Armadas e a política de 1930 até 1964, mostrando o papel central que os militares das Forças Armadas (Exército, Marinha…) tiveram no processo de industrialização brasileira; e como as Forças Armadas foram tragadas pelas disputas em torno de dois projetos distintos (nacionalismo autônomo x nacionalismo dependente) em relação ao desenvolvimento econômico brasileiro. LER: ITEM 4.2 – “CLUBE MILITAR”/ Trecho da tese de J. Pedro Kunhavalik: “OS MILITARES E O CONCEITO DE NACIONALISMO- DISPUTAS RETÓRICAS” – sobre o embate entre militares nacionalistas e antinacionalistas pelo CONTROLE DA INSTITUIÇÃO (CORRENTES DE PENSAMENTO E PROJETOS DENTRO DAS FORÇAS ARMADAS) – desde a pág. 109…

DESCRIÇÃO E PROGRAMA COMPLETO DO CURSO

“Crise econômica e direitos sociais no Brasil e América Latina”

*Curso livre e gratuito: voltado a estudantes e a militantes de partidos, movimentos sociais e associações comunitárias/ Com emissão de certificados e participação de professores de universidades de todo o Brasil.

Objetivo: promover uma melhor compreensão dos problemas sociais e econômicos da atualidade, proporcionando fundamentos básicos para ações e debates políticos.

Professores responsáveis: Yuri Martins-Fontes (USP) e Rita Coitinho (UFSC/Univ. Nova de Lisboa)/ Com a participação em aula de professores convidados de várias universidades brasileiras.

Aulas remotas (à distância): com participação direta dos inscritos (aplicativo Zoom) e transmissão ao vivo (pelo Youtube).

Data/Horário: cinco encontros (25/set, 16, 23 e 30/out, e 6/nov)/ Sábados das 14h30 às 17h30 – com exposições breves seguidas de debates em que o público poderá dialogar com professores de todo o Brasil sobre temas relevantes ao dia a dia de quem trabalha e resiste ao golpe.

Realização: Núcleo Práxis da USP. Coordenação de Comunicação: Daniel Kenzo e José Fabio Barbosa (PT Butantã/SP); Joana Coutinho (GEHLAL-UFMA); Reginaldo Santos (Proj. Alavanca/SP).

Parcerias: Diretório Zonal PT-Butantã, Projeto Alavanca/SP, Revista Fórum e Grupo de Estudos de Hegemonia e Lutas da América Latina/UFMA.

Apoios: Emancipação Comunista/PSOL; Escola Lat.-Americana História e Política; Frente Solidariedade e Luta Z. Oeste/SP; Diret. Zonais PT Z.O./SP; Núcleo Est. Materialismo Histórico e Geogr. Nino Gramsci/UFSC; Grupo Historia Econômica: Desenv. e Integração Países Líng. Portuguesa/UNILAB-BA; Grupo Amazônico de Est. Psicologia e Educação/U.Fed.RO; Grupo Est. Ontologia do Pensamento Social/UFMA.

Inscrições: para obtenção de certificados e participação nos sorteios de livros, é necessário se inscrever em: https://forms.gle/os6HLUoKb5A2PSdi7 .

*O certificado emitido pelo Núcleo Práxis da USP pode ser requerido por email pelos inscritos que participarem de ao menos 3 dos 5 encontros: nucleopraxis.usp.br@gmail.com .

Programação

I ENCONTRO- 25 Setembro

14h30 – Roda de Abertura: Educação popular e projeto de país –apresentação do Núcleo Práxis-USP (prof. Yuri Martins-Fontes/USP e Daniel Kenzo/PT Butantã)

14h50 – Aula expositiva + diálogo – Religião e política em tempos de crise: o messianismo (prof. convidado André-Kees Schouten/USP)

15h50Apresentação do projeto Material Didático Público– apostilas pré-universitárias Acepusp/N.Práxis–ed.2021/ 11 volumes (profs. Yuri Martins-Fontes/USP e Argus Romero/UFSJ) / 16h10- Intervalo/5min.

16h15 – Aula-debate + diálogo Militarismo na política: entreguismo versus nacionalismo (profs. convidados Mauricio Parisi/PSOL-Emancipação Comunista/USP, e Leomar Rippel/Unioeste)

II ENCONTRO- 16 Outubro

14h30 –Roda de abertura: A relação entre o socialismo acadêmico e as lutas populares (profs. Yuri Martins-Fontes/USP e Rita Coitinho/UFSC).

14h50 – Aula expositiva Luta de classes, Estado e democracia (professora convidada Anita Prestes/ UFRJ).

15h50 – Debate de apresentação do livro “Caio Prado: Historia y Filosofía[Rosário-Argentina, 2020]

+ Abertura do CONCURSO de ensaios: “O marxismo de Caio Prado”/ sorteio de exemplares aos inscritos (profs. Yuri M.-Fontes/USP e Paulo Iannone/Unifesp) / Sem Intervalo.

16h20 – Aula debate + diálogo – Políticas públicas no Brasil: crise, direitos trabalhistas e o Bolsa Família (profs. convidados Tadeu Silvestre/UMC e P. Henrique Tavares/USP)

III ENCONTRO- 23 Outubro

14h30 – Abertura: Cenário político nacional no contexto da crise mundial do capitalismo (Rita Coitinho/UFSC).

14h45 – Aula expositiva – Política, reformas e revoluções na América Latina (prof. convidado Felipe Deveza/UFRJ)

15h45 – Apresentação- livro “Entre duas Américas: EUA ou América Latina?” [2019] / 16h-Intervalo/ 10min.

16h10 – Aula debate– Cenário político mundial, recursos naturais e novas guerras (profs. convidados Bruno Barbosa/UFSC e Pedro Rocha Curado/UFRJ).

IV ENCONTRO – 30 Outubro

14h30 – Roda de abertura– Questão nacional e conscientização popular: 30 anos sem Caio Prado, 90 anos sem Mariátegui. (profs. Yuri Martins-Fontes/USP e Rita Coitinho/UFSC)

15h20 – Debate de relançamento do livro “Marx na América: a práxis de C. Prado e Mariátegui” [2018/2a. edição 2022] (profs. Rita Coitinho/UFSC e Paulo Alves Junior/Unilab) / 16h-Intervalo/10 min.

16h10 – Aula debate + diálogo – O atraso brasileiro: uma nação dependente e incompleta (profs. convidados Valter Pomar/UFABC e Rogerio Perito/PUC-SP)

V ENCONTRO- 06 Novembro

14h30 – Abertura – Educação popular como resistência – avaliação do curso/2021 (profs. Rita Coitinho/UFSC, Yuri Martins-Fontes/USP e José Fabio Barbosa/PT Butantã).

14h50 – Aula expositiva – Debate político no Brasil: trabalho de base e socialismo (prof. convidado John Kennedy Ferreira/UFMA)/ 15h50-Intervalo/10 min.

16h – Aula debate + diálogo– Crise da democracia: a elite e seus golpes de 1964 e 2016 (profs. convidados Dennis de Oliveira/USP e Joana Coutinho/UFMA)

17h20 – Encerramento: Divulgação dos vencedores – concurso “30 anos sem Caio Prado”/ Entrega de exemplares de “Caio Prado: Historia y Filosofía”.

***

Debate eleitoral 2018 do NÚCLEO PRÁXIS-USP

setembro de 2018 / Sede do Projeto Alavanca, Comunidade Jardim São Remo/ Butantã – São Paulo-SP.

DESCRIÇÃO DOS VÍDEOS/DEBATES:

Debate entre candidatos a deputado federal com militantes de partidos de esquerda, promovido pelo Núcleo Práxis da USP, com apoio do Projeto Alavanca – Jd. S. Remo, Butantã, S. Paulo-SP;

Presenças de Maurício Parisi (PCB/ sindicalista e professor); Caio Dezorzi (PSOL/ sindicalista e professor), e Fabio Barbosa (secretário de comunicação do PT/Butantã, representando a candidata convidada Ana do Carmo);

Mediação de Yuri Martins-Fontes, coordenador do Núcleo Práxis, escritor e colunista da Revista Fórum e da Agencia Latinoamericana de Información;

Vídeo realizado pela camarada Natalia Tahara (PCB-SP).

[Série de 11 vídeos]

Parte I- Debate eleitoral Núcleo Práxis da USP – set/2018- Projeto Alavanca- São Remo /Butantã-SP

Parte II- Debate eleitoral Núcleo Práxis da USP – set/2018- Projeto Alavanca- São Remo /Butantã-SP

Parte III- Debate eleitoral Núcleo Práxis da USP – set/2018- Projeto Alavanca- São Remo /Butantã-SP

Parte IV- Debate eleitoral Núcleo Práxis da USP – set/2018- Projeto Alavanca- São Remo /Butantã-SP

Parte V- Debate eleitoral Núcleo Práxis da USP – set/2018- Projeto Alavanca- São Remo /Butantã-SP

Parte VI- Debate eleitoral Núcleo Práxis da USP – set/2018- Projeto Alavanca- São Remo /Butantã-SP

Parte VII- Debate eleitoral Núcleo Práxis da USP – set/2018- Projeto Alavanca- São Remo /Butantã-SP

Parte VIII- Debate eleitoral Núcleo Práxis da USP – set/2018- Projeto Alavanca- São Remo /Butantã-SP

Parte IX- Debate eleitoral Núcleo Práxis da USP – set/2018- Projeto Alavanca- São Remo /Butantã-SP

Parte X- Debate eleitoral Núcleo Práxis da USP – set/2018- Projeto Alavanca- São Remo /Butantã-SP

Parte XI- Debate eleitoral Núcleo Práxis da USP – set/2018- Projeto Alavanca- São Remo /Butantã-SP