MANIFESTO PELO FIM DA CENSURA AO NOVO LIVRO DE CAIO PRADO JR.

NOVEMBRO DE 2021

Solicitamos ao historiador Luiz Bernardo Pericás e aos demais familiares de Caio Prado Júnior que promovam a SUSPENSÃO DA CENSURA PARCIAL, efetivada mediante pressão econômica, imposta à edição digital do livro “CAIO PRADO: HISTORIA y FILOSOFÍA” (2020), coletânea de escritos essenciais do autor marxista, para que a obra possa ser divulgada gratuitamente à população, pesquisadores e estudantes, difundindo as ideias do pensador.

O livro, recém-publicado na Argentina, teve no ano passado sua reimpressão e edição digital PROIBIDA pelos detentores dos direitos, sob ameaça de severas punições judiciais-econômicas.

Diante da proibição, escrevemos ao historiador Pericás, declarado familiar dos Prado, pedindo que, em nome do bom-senso e ética socialista, solicitasse a seus familiares a suspensão desta CENSURA PARCIAL, tendo em vista que ele, segundo informações de colegas em comum, insistiu em desencorajar a publicação, tendo tratado com os herdeiros sobre nosso livro horas antes da notificação de PROIBIÇÃO.

Como já divulgado (e bem documentado a quem queira verificar a veracidade), a proibição da versão digital se deu após DIFAMAÇÃO recebida por herdeiros, em que “terceiros” afirmavam que esse livro-homenagem a C. Prado, realizado de modo voluntário por dezenas de militantes do N. Práxis, teria um viés “comercial”.

Entretanto, soubemos que L. B. PERICÁS coordenará uma grande reedição da obra caiopradiana (projeto que inclusive nos dispomos desde já a contribuir).

Diante dos fatos, tentamos nos corresponder com L. B. PERICÁS em algumas oportunidades, mas ele nunca nos respondeu. Seguiremos tentando o diálogo, declarando que esta acusação e censura são injustas e atentam CONTRA O PENSAMENTO do próprio CAIO PRADO.

Pedimos aos interessados que se somem a este processo de resistência, enviando-nos por email (nucleopraxis.usp.br@gmail.com) nome e RG para constar de ABAIXO-ASSINADO, com o seguinte dizer no título/assunto: “EU APOIO A LIBERDADE DE DIVULGAÇÃO DO PENSAMENTO DE CAIO PRADO JÚNIOR”.

Seguiremos resistindo enquanto a obra siga PROIBIDA.

[LEIA ABAIXO DETALHES E DOCUMENTAÇÃO DA DIFAMAÇÃO E CENSURA]

Difamação busca CENSURAR pensamento de Caio Prado Jr.
OUTUBRO DE 2021
Com consternação, tornaMOS pública esta agressão que abala a já tão atacada UNIVERSIDADE e ATENTA não só contra nosso coletivo, mas CONTRA O SOCIALISMO – E como tal, por constrangedor que seja, deve ser DENUNCIADA para que não volte a ocorrer.

Distribuição do livro atrasou devido a difamação recebida pelos detentores de direitos. Segundo testemunhos documentados, Luiz B. Pericás, que se afirma parente dos herdeiros e é cotado para coordenar reedição da obra de C. Prado (O Globo/Época), tentou por mais de uma vez desencorajar a publicação, declarando que os familiares não a permitiriam. O lançamento prosseguiu, mas dias depois de recebermos mensagem relatando sua última declaração, o livro foi proibido. Esclarecido o caso com os herdeiros, o livro passou a ser distribuído a pesquisadores. Perguntado sobre tais pronunciamentos, o historiador não se dispôs, até o momento, a dialogar.

RESUMO DA INTRIGA DIFAMATÓRIA

O livro, publicado no fim de 2020, teve sua distribuição atrasada e parcialmente proibida devido a problemas jurídicos de última hora com detentores dos direitos autorais. Há indícios de que o imbróglio não teve a mão de fascistas, nem se trata do golpe legal “copyrigt troll“, mas foi motivado por difamação: de acordo com herdeiros, “terceiros” acusaram o livro de ser um empreendimento “comercial” – ainda que se trate de um projeto de difusão do conhecimento, de uma homenagem evidentemente deficitária no plano econômico.

Elementos levantados apontam para interesses comerciais na obra caiopradiana, possivelmente gente próxima aos círculos acadêmicos de que participa o Núcleo Práxis-USP.

Tão logo publicada na Argentina, a obra foi divulgada entre um pequeno círculo de intelectuais, para se preparar o lançamento em S. Paulo. Dias depois, os editores receberam notificação, ameaçando os envolvidos de processo.

Até o ano de 2015, quando conseguimos contato com os familiares herdeiros, a única informação que tínhamos sobre eles nos chegara através do historiador Luiz B. Pericás, quem declara ter relação de parentesco com a família Prado.

Desde então, quando a obra começou a ser produzida, colegas em comum nos relataram em duas oportunidades “advertências” relativas aos familiares, a nós dirigidas, segundo as quais L. B. Pericás declarava que os herdeiros não permitiriam a publicação.

A última destas “advertências” nos chegou um dia antes da proibição do livro por parte de familiares. No período, soubemos ainda, pelo portal O Globo/Época, que este historiador deverá coordenar reedição da obra caiopradiana.

Felizmente, a situação foi esclarecida junto aos herdeiros, que ratificaram sua autorização de 2015. Contudo, a edição digital (a ser distribuida gratuitamente) segue proibida, o que encarece e dificulta o acesso da obra a pesquisadores e estudantes interessados.

VEJA detalhes E DOCUMENTAÇÃO do caso aqui.

***

NOTAS DA IMPRENSA

CAIO PRADO JR. TEM TRADUÇÃO INÉDITA PUBLICADA NA ARGENTINA

A obra do pensador brasileiro Caio Prado chega ao público de língua espanhola em cuidadosa tradução, lançada em Rosário, Argentina, pela editora Último Recurso, em parceria com o Núcleo Práxis-USP, trabalho realizado por cerca de vinte pesquisadores, incluindo historiadores, cientistas sociais, linguistas, economistas e até psicólogos.

***

[Difusión del pensamiento brasileño]

Historia y Filosofía”, de Caio Prado Júnior

Marxista brasileño tiene traducción inédita publicada en Argentina

La obra del pensador marxista Caio Prado Júnior llega ahora al público de habla hispana en una cuidadosa traducción. “Historia y Filosofía” fue presentado en Rosario, Argentina, por la editorial Último Recurso, en alianza con el Núcleo Práxis-USP, trabajo realizado por una veintena de investigadores, entre historiadores, científicos sociales, lingüistas, economistas e incluso psicólogos.